Artigo: Massagem Ayurvédica

Artigo: Massagem Ayurvédica

Massagem Ayurvédica 2

Tecnica de manipulacao Ayurvédica

A Massagem é, possivelmente, o recurso terapêutico mais antigo já utilizado pelo ser humano. Desde que o homem, pela primeira vez, se contundiu e esfregou a região no intuito de aliviar a dor, ela estava criada. É claro que não havia técnica, nem teorizações de como ou porque esfregar ou apertar o corpo traria algum alívio ou conforto. Mas havia o instinto. Todos sempre soubemos fazer massagem. Todos precisamos tocar e sermos tocados, é uma necessidade humana. É claro que alguns, por medo e/ou bloqueio, preferem não tocar e, quando o fazem, ou é suave demais ou é forte demais, se tornando desagradável.

Aqui no ocidente a massagem foi proibida durante séculos. Era pecado tocar no corpo de outra pessoa. No oriente, em muitos países, massagem é tradição. Nunca se deixou de fazer massagem. Na índia, as pessoas praticam nas ruas. Em casa, as pessoas se massageiam. Bebês, crianças, jovens, adultos, idosos, todos podem ser massageados. Essa tradição e milenar e, em tempo remotos, quando nem a escrita existia, era passada oralmente e com a prática através das gerações. O ato da massagem era também um dos ritos de iniciação, quando o mestre tocava o discípulo e este podia, através da percepção sobre seu próprio corpo, abrir seus canais perceptivos, aumentando sua visão do todo e se integrando a ele.

Na Índia, a massagem está integrada a um dos seus sistemas de medicina, o Ayurveda, ciência milenar que trata da saúde, do bem estar e da longevidade. Ayurveda, a ciência da vida, é uma ciência que, segundo os hindus, tem origem divina e, se é divina, é perfeita. Trata as pessoas de forma não invasiva, promovendo a saúde e preservando a vida. Segundo o Ayurveda, a massagem deveria fazer parte da nossa rotina diária. Assim, descarregaríamos as toxinas do dia a dia, fossem elas físicas, mentais, emocionais ou espirituais.

A massagem ayurvédica, normalmente é feita com algum tipo de lubrificante, geralmente óleo – pode ser também ghee, a manteiga clarificada que os indianos tanto gostam de usar na alimentação. Os óleos vegetais sao os melhores, uma vez que são melhor absorvidos pelos poros, distribuindo calor, lubrificando e suavizando a pele, trazendo brilho, maciez, flexibilidade e durabilidade. Assim protege contra as mudanças bruscas de temperatura e previne o envelhecimento precoce. Os óleos prensados e filtrados a frio possuem qualidade superior porque preservam os nutrientes da planta, como vitaminas e minerais, que também são absorvidos, atuando terapeuticamente.

A massagem ayurvédica atua profundamente sobre o corpo, aumenta sua temperatura, estimula a circulação do sangue, da linfa e de todos os fluidos corporais, ocorre maior oxigenação, as trocas nutritivas são favorecidas. As terminações nervosas que existem abaixo da pele são trabalhadas. Os músculos são relaxados ou tonificados e ganham saúde.  As articulações ganham elasticidade. As toxinas são carregadas para os órgãos de eliminação. A mente se acalma, as emoções se equilibram, a energia flui, nos sentimos mais vivos. Cuidamos do corpo saudável para que ele não adoeça, mas também cuidamos do corpo doente para que se recupere. A proposta da massagem ayurvédica é muito maior do que a de outras massagens. Tentamos transformar pessoas a partir do momento em que elas passam a saber quem são.

No mundo globalizado da informação e da comunicação, nunca estivemos tão sós, tão carentes de contato. Enquanto deslizamos, amassamos, friccionamos, percutimos, vibramos, sacudimos, alongamos, tracionamos ou torcemos o corpo de outra pessoa, ficamos pensando o quanto há de religiosidade no ato de massagear alguém e ajudá-lo a se manter equilibrado para caminhar rumo à sua evolução.

 

Colunista : Prof. Luiz Otávio Reis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *